segunda-feira, 29 de junho de 2009

Encoxadinha matinal na fila do banco

Assim ó, tem um negócio que se chama espaço íntimo. Como se houvesse uma linha imaginária ao redor das pessoas, algo como um metro de diâmetro. Por isso que a gente se sente tão incomodado dentro de um elevador cheio, as pessoas invadem seu espaço íntimo.
Estava eu bela e de cabelinho novo (cortei na sexta) na fila do banco (atividade maravilhosa para se fazer numa segunda de manhã).Eu era a última da fila, aí chegou um moço. Vi pelo reflexo do vidro dos caixas. Ele passou por trás de mim, voltou e se encaixou atrás.
Dei um passinho pra frente, e ele outro. Mais um passinho meu, e ele acompanhou. Olhei pra trás, não tava acreditando. Quando virei a cabeça pra frente ele falou, ou melhor grunhiu: algum problema?
Medo. Dei mais um passinho, quase atropelei a menina que tava na frente, e o cara foi juntoooooo.
Quando chegou a minha vez ele tava tão perto que parecia até que era meu acompanhante.
Paguei a conta e me mandei.
Medo, muito medo das pessoas.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

E se...

Quem acredita (e também quem não crê) em outras vidas além dessa aqui, às vezes tem um pézinho atrás.
Muita gente se questiona: ué, se eu tem outra vida mesmo, se existe destino, porque eu não lembro do que foi "programado" pra acontecer?
Eu sinceramente acho que se a gente soubesse de tudo que pode rolar, principalmente das tristezas e dores, a gente iria "amarelar". Quantas situações terríveis acontecem e que depois que passam a gente fala: nossa, como eu consegui passar por isso e superar?
Não saber ajuda a enfrentar sem medo.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Hot

Aí que a gente tem um aquecedor cheio dos treque treque. Quando dá qualquer falha aparece na tela dele. Hoje de manhã apareceu um tal de erro 5. Ligamos pra assistência, que ficou de mandar um técnico e disse pra eu ficar tranquila pq o bichinho tá na garantia.
Óteeemo.
Chega o técnico, um tiozinho super tiozinho. Abriu a tampa e constatou que era um simples mal contato. Só precisou apertar a pecinha. Lindo.
Aí ele muito do simpático diz: ah, vou limpar o filtrinho pra você. Tá bom, já que você tá dizendo. Era uma coisinha ridícula, que fica do lado de fora, só girar e passar na água. Nem tava sujo, e ainda fiquei segurando o baldinho pro tiozinho, pra ajudar, sabe como é.
Perguntei: então é só isso? quem bom, né?
E ele: isso, é só você assinar aqui e pagar.
Eu: Não é nada não, tá na garantia.
Ele: É mais a limpeza do filtro não tá.
Eu: (pensando que devia ser 10 centavos e ainda queria um desconto pq segurei o baldinho) Tá, quanto é?
Ele: 80 reais!
Eu: Que?
...
Mas peraí, lavar a pecinha custa 80 reais?
Falei na lata, eu não vou pagar.
O tio ficou mudo. Não vou pagar.
Ele: tá bom, vc ganhou uma revisão de graça, então.
Revisão o KCT, ele lavou uma pecinha do tamanho de um parafuso e eu ainda segurei o balde.
Mas não amarelei, respondi: Ganhei? Ai que bom, sabe pq? Pq eu mereço.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Quase festa

Aí minhas amigas queridas apareceram aqui em casa e trouxeram um bolo.
Teve parabéns e coro de : pega o morango com a boca, pega o morango com a boca!!!
Nada mais me lembro, se não lembro não fiz, certo?

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Hoje

So, today is the day.
B'day.
The last of 20's.
Saturn, keep coming.
And Rachel, keep walking.
Everything is going to be alright.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Plano B*

Você nasceu praquilo. É o que gosta de fazer. Desde de pequenininha já sonhava com essa profissão. Estudou, se formou, correu atrás e conseguiu. Se sente mega realizada, ganha um bom salário, ama o que faz. Aí um dia ocorre uma mudança que simplesmente te impede de trabalhar com o que vc tanto ama. O que faz?
Qual é seu plano B?

PS: vale ser alguma coisa relacionada com a profissão, por exemplo, se vc é professora pode dizer que daria aula particular.
*post inspirado na amiga blogueira Tina Lopes.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

RESPECT

Respeito todas as religiões, credos, crenças e deuses.
Só não acho que ninguém é obrigado a ficar escutando batuques, rezas, cultos, orações, hinos, missas.
Deus não é surdo.
Que moda é essa de colocar caixa de som pra fora das igrejas e afins?

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Pão com ovo

Não gosto quando uma coisa vira moda, me dá um certo nojinho e um enfado daquilo. Eu era fascinada pelo Cirque du Soleil, achava lindo, incrível, fantástico (ok, ok, ele continua sendo tudo isso), mas depois que o Fantástico começou a exibir TODO domingo me deu um certo cansaço.
Não, não sou fresca e culturete, que acha que só as as coisas inacessíveis é que são boas, mas tudo que é demais enjoa.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Hã?

Os homens tem uma característica que muito invejo: a surdez seletiva. Já falei disso aqui diversas vezes, mas esse assunto me encanta. Como, como meu pai do céu eles conseguem???
-Fulano, o almoço tá na mesa!
-Olha o almoço!
-Benhe, vem comerrrrr!
E isso segue por meia hora, e 37 tentativas, até que eles (homens em geral) resolvem levantar e ainda dizem:
-Nossa, não precisa repetir, ouvi na primeira!
Então pq vc não respondeu!!!!????
Mas o melhor é qdo vc está falando sobre um assunto qualquer que não interessa a ele, aí vc pode contar que ele vai te olhar, sorrir, menear a cabeça durante o monólogo, mas se vc perguntar alguma coisa como: o que vc acha? A resposta dele vai ser: Hã?
Mas pra ser sincera nem quando o assunto interessa a ele parece que eles estão prestando a menor atenção. Já testei diversas vezes, e não falha. Já mudei de assunto no meio da frase, já disse coisas desconexas, fiz ameaças, contei piadas e no fim perguntei: vc está me ouvindo? E a resposta: Hã?
Agora você pode testar essa mesma técnica de coisas desconexas e se disser no meio da frase qualquer coisa relativamente pornô, como peito, bunda, prexeca, pode ter certeza que você capta atenção dele: -Bunda de quem amor?
Invejaaaaa. Gostaria de ter esse botão da surdez seletiva...

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Leve

Uma vez vi uma entrevista com um dos filhos da Elis Regina (falha minha, não lembro qual deles), em que ele respondia que a coisa mais importante que a mãe ensinou pra eles era ser leve. Levar a vida leve. E não sei pq essa frase me marcou muito. ("seja leve, meu filho")
Qdo a gente é mais novo acho que sem querer conseguimos incorporar isso. Apesar dos dramas e transformações da adolescência. Tá tudo bem, as coisas são mais fáceis, superamos os problemas mais rapidamente.
Qdo a gente vai ficando mais velho parece que vamos tomando o peso do mundo para segurarmos. A vida deixa de ser aquela brisa e se tranforma numa ventania.
Quero voltar a ser leve, e é esse meu pedido de aniversário.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

The last of 20's

E daí q faltam duas semanas para o último níver da casa dos 20. 29...

É passa rápido mesmo. Era verdade o que todo mundo falou. Depois dos 18 voa! Eu sempre acho que ainda tenho 23, sei lá pq, rs.

E todo ano eu acho que alguma coisa vai mudar e acontecer perto do níver. Esse ano eu não tô achando nada, vai ver que aí é que vai mudar.

Tantas coisas aconteceram nesse último ano, parece que vivi 10 anos em 12 meses. E tantas mudanças, e tantas loucuras, sou quase outra pessoa dentro de mim mesma.

É aquele papo de que Saturno retorna aos 28 e continua nesse balé até os 30.

Vamos ver o que esse ano me traz.

Blog Widget by LinkWithin