segunda-feira, 29 de junho de 2009

Encoxadinha matinal na fila do banco

Assim ó, tem um negócio que se chama espaço íntimo. Como se houvesse uma linha imaginária ao redor das pessoas, algo como um metro de diâmetro. Por isso que a gente se sente tão incomodado dentro de um elevador cheio, as pessoas invadem seu espaço íntimo.
Estava eu bela e de cabelinho novo (cortei na sexta) na fila do banco (atividade maravilhosa para se fazer numa segunda de manhã).Eu era a última da fila, aí chegou um moço. Vi pelo reflexo do vidro dos caixas. Ele passou por trás de mim, voltou e se encaixou atrás.
Dei um passinho pra frente, e ele outro. Mais um passinho meu, e ele acompanhou. Olhei pra trás, não tava acreditando. Quando virei a cabeça pra frente ele falou, ou melhor grunhiu: algum problema?
Medo. Dei mais um passinho, quase atropelei a menina que tava na frente, e o cara foi juntoooooo.
Quando chegou a minha vez ele tava tão perto que parecia até que era meu acompanhante.
Paguei a conta e me mandei.
Medo, muito medo das pessoas.
Blog Widget by LinkWithin