terça-feira, 27 de abril de 2010

Mudanças

ATENÇÃO! MUDEI PARA WWW.CINTHYARACHEL.COM
ESPERO VC LÁ!
BEIJOS

De frente, de trás

Atendendo aos pedidos das meninas que me seguem no Youtube fotos do novo cabelinho! De frente e de costas.


Pra quem quer brincar comigo: base reta na altura do queixo, na parte de trás repicado com a tesoura bastante mesmo, se não fica um abajour, rs. A parte da frente pode ser mais comprida e moderna (não vou nem dizer que esse era o objetivo inicial, mas a tia fez o contrário) ou então laterais da frente mais curtas moldando o rosto, cuidado se tiver bochechas redondinhas, aí é melhor optar pela frente mais comprida.

domingo, 25 de abril de 2010

Swatch Coleção Penelope Charmosa

á meninas!
Além desse blog amado também escrevo toda semana para o Trendy Twins falando de beleza, moda, cabelo, maquiagem, esmaltes... Vou aproveitar esse domingo preguiçoso e mostrar pra vocês a nova coleção de esmaltes da Risqué, Penelope Charmosa.
São 8 cores ultra femininas, que vão do rosinha claro ao violeta power, inspiradas no universo Penelope Charmosa. Para a mulher que tem "atitude". ;)


Penelope Charmosa: pink Barbie, ultra cremoso.
Atitude Pink: um tom mais escuro que o de cima, bem pink, ultra cremoso.
Charminho Lilás: lilás rosado, primo irmão do batom Snob, acabamento ultra cremoso.
Armadilha Rosa: rosa antigo com um tico de lilás, ultra cremoso.
Momento Penelope: um pink bebê, com fundo azul, e acabamento ultra cremoso.
Renda Charmosa: rosinha claro com leve cintilância, e acabamento natural gloss.
Apuro Violeta: violeta bem rosado, metálico.
Pink Vigarista: pink forte puxando pro coral, ultra cremoso.


 

As cores são fofas, cobrem bem com duas camadas, e estarão disponíveis a partir de maio!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Post

Essa semana pensei em escrever sobre uma frase que me dá arrepios ("fulano é assim mesmo") que é usada para justificar as ofensas e grosserias ditas por alguém. Pensei também em falar sobre o efeito que a beleza causa, sua influência, suas vantagens. Casamento também era um assunto bom pra se falar, pois por mais legal que seja seu companheiro rola uma castração, você pode se sentir culpada de sair com amigos ou viajar sozinha, mesmo que o outro aprove. Coisa de menininha sempre rende, esmalte que tô usando, comprinhas. E fora que vou fazer 30 daqui uns 2 meses e estava pensando seriamente em viajar, mas pra onde? Umas férias de mim mesma, ir sozinha pra algum lugar, mas que lugar é esse ainda não sei. Faço festa, não faço festa? Vou ser madrinha do neném da minha irmã, é o primeiro da família, poderia falar sobre isso também, e que estou preparando o chá de bebê, com milhões de mini detalhes que adoro. Adoro um charme, uma frescurinha. Ontem mesmo comprei um dúzia de rosas cor de rosa, arranjei três de cada em mini copinhos e coloquei na abertura da minha cozinha americana, ficou tão doce. Hoje à noite vou fazer uma moqueca, uns 2 ou 3 amigos vem aqui, quem sabe se eu me animar ainda faço petit gateau de sobremesa. Talvez mostre o vídeo que fiz em Vinã Del Mar depois que tomei 1 mísero Pisco Sour pra me dar coragem de pisar no Pacífico, e eu tô tão feliz que dou risada só de assistir. Comprei lençóis novos, os que estavam aqui já não tinham mais jeito, é tão bom quando você casa e é tudo novinho, tem gente que com o tempo esquece de se dar essas pequenas gentilezas, como toalhas grandes, cheirosas, fofas e novas. Tenho lido muito, um livro grudado no outro e resolvi anotar todos os títulos que terminar esse ano, acho q hoje começo um novinho, sinto um prazer tão grande quando compro um livro novo e escrevo meu nome na primeira folha como quem diz: agora essa história é minha e vou guardar pra sempre.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Não entendi...

Li um artigo genial na Veja dessa semana, onde o Gustavo Ioschpe conta que contratou um serviço de secretariado e pediu para a funcionária pegar o contato do cônsul brasileiro em Houston (EUA), ela só retornou dias depois dizendo que ninguém na Cônsul conhecia esse tal de Houston e que ela tinha até ligado para Brastemp e nada.
Não, não é piada. E não, eu não achei graça. Não ri. Achei triste, muito triste, pois esse é o nosso país, onde apenas 25% da população adulta é capaz de ler e COMPREENDER um texto como esse. O que acontece por aqui? Tanta gente na faculdade, tanta gente se formando sim, mas daquele jeito, mal e mal entendendo da sua profissão e totalmente por fora do que se passa fora do seu círculo "escola, cinema, clube e televisão".
Gente que não entende piada, que não entende ironia, que não entende um filme. Lê um livro e não consegue dizer sobre o que leu, que não é capaz de manter alguma conversação inteligente, ter uma opinião e saber defendê-la. E nem estou segregando por classes e falando das pessoas que infelizmente não tem nem comida no estômago para conseguir estudar. Estou falando ali, da classe média, de gente que se formou, estudou, papai pagou escola particular e pergunta pra mim o que achei do caminho de Santiago já que fui pro Chile. Ler a orelha do livro do Paulo Coelho não ajuda muito, principalmente porque Santiago da Compostela e o famoso caminho ficam na Espanha...
É presidente, o negócio anda feio, pois de nada adianta o crescimento ecônomico se as pessoas que constituem esse país não crescerem junto, não forem capacitadas para participar, se envolver e beber desse maná. Vamos dar bolsa comida? Ok. Bolsa escola? Ok. Agora vamos para a próxima etapa pois não adianta nada ficar na sala de aula, com profissionais não capacitados, mal remunerados, que muitas vezes também tiveram sua própria formação afetada por uma falha na sua educação.
Vamos mudar esse sistema tacanho de ensino, onde o importante é decorar fórmulas de física, ler os clássicos e saber que ano tal guerra começou. Vamos incentivar o aluno naquilo que ele tem de melhor, vamos valorizar suas habilidades, trabalhar nas suas dificuldades, abrir sua mente para esse mundo tão grande, com tantas diferenças e particularidades, transformar o aluno num ser global e inteiro.
Alguém tem que começar...

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Eu gosto é de mulher

Email enviado por mim para amiga X essa manhã...

"Cara amiga X, nosso almocinho ontem foi ótimo, estava com saudade de você e mais um pouco ia ficar com seu presente de aniversário pra mim, rs. Espero que tenha gostado porque os rapazes da mesa ao lado pareceram se interessar pelo pijaminha sexy com a calcinha de renda que te dei, acho que seu marido também vai me ligar agradecendo.
Mas quem se divertiu mais que a gente, aposto, foi o garçom. Depois que você exigiu pagar a conta e sempre muito discretamente com seu tom de voz suave (hahahah) ordenou: passe todo o valor no meu cartão porque nesse relacionamento quem manda sou eu, somos namoradas há muito tempo! o moço me pareceu um pouco zonzo, mas deve ter tido sonhos incríveis na noite passada. Talvez algo envolvendo chicotinhos e calcinha de renda, vai saber... Beijos "

Seguidor 400

Um beijo e um queijo para a Vivii Matos!
No momento é só isso que esse blog dá para os seus seguidores, um beijo, rs
Mas aceitamos patrocínio, rs

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Sonhos, sonhos são

Um dos meus sonhos recorrentes é de que estou sendo seguida, perseguida, sei lá, só sei que tenho que correr, correr, correr, fugir, me esconder e é tão cansativo. São as mais diversas situações e locais, dentro de prédios, por escadarias, no meio da rua e uma vez sonhei que estava em um campo de concentração na China.
Outro que fazia anos que não sonhava (ou pesadelava, no caso) era com bichos nojentos marinhos, eu sempre tinha essa visão de andar perto de um tanque e lá dentro bichos escuros, enormes, nadando, ou então em aquários e eu tinha que passar bem rente e morria de medo de algum vidro quebrar e, aff. Ontem sonhei com isso depois de uns 10 anos pelo menos, mas me mantive muito concentrada no sonho e não olhava para o lado, eu sabia o que tinha, mas me recusei a olhar.*
E o clássico da escola, chego lá, estou no colegial e é dia de prova e lógico que eu não estudei, e fico muito preocupada, desesperada mesmo. Vejo todos meus amigos daquela época, lembro dos nomes, do jeito, da sala de aula e me dá uma angústia não ter estudado, me sinto tão mal. E sempre acordo achando que é verdade, demoro uns segundos pra entender que não tenho mais 17 e que saí da escola faz tempo.

*não sabia que esse pesadelo era tão forte pra mim até que um dia (já adulta) coloquei uma máscara pela primeira vez e olhei para o fundo do mar em um passeio num dia nublado, e as pedras cinzas, as sombras, me lembraram tanto as imagens que já tinha sonhado que me bateu um desespero, perdi o ar, achei que fosse desmaiar e subi correndo no barco sem ninguém entender nada e achando que eu era louca.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Fauna Humana

Tipo analisado: o divulgador financeiro a.k.a. olhem como tudo que é meu e da minha família é mais maravilhoso que qualquer outra coisa no mundo.

-Então, esse que tá chegando aí nesse carro, que alías é o único aqui no Brasil, mandou trazer de fora menina, é meu irmão, é dono de uma empresa enorme e o filho é formado em medicina, mas agora está fazendo uma especialização fora. E essa é a casa da minha filha, não é linda? Minha filha tem muito bom gosto mesmo, e o marido dela? Não poderia ser melhor, menino bem de vida, faz tudo o que ela quer. Mas olha a mesa, tá com essa toalha aqui cobrindo toda a beleza, olha por baixo que lindeza, toda de vidro, coisa fina. Meus filhos são incríveis, aquele alí me ajuda em tudo, não preciso nem pedir, me deu até uma viagem pra Europa, a minha família é muito boa mesmo, né? É por isso que eu digo...ZZZZZzzzzzzzzzz

Tristemente e com muita vergonha alheia baseado em fatos mega reais

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Talk

Estava em uma festa dia desses com uma menina de 13 anos ao meu lado, ela estava falando que curtia meu estilo, o jeito que eu me vestia, meus acessórios (oi, presilha de pena de pavão?), que ela também gostava de usar coisas diferentes, que ninguém mais usava, começou a falar da escola, das amigas e lembrei de quando eu tinha a idade dela, de como era ter 13 anos, de como era a década de 90, de 80 e contei um pouco pra ela.
Falei do vinil, da TV que você tinha que girar um botão pra mudar de canal, que não existia TV à cabo, computador pessoal, quiçá internet. Contei como a gente fazia trabalho de escola, que ia na biblioteca, fazia pesquisa, copiava tudo na folha de papel almaço (quem lembra?). Quando olho tem uma penca de meninos da mesma idade dela, todos ao me redor e fazendo várias perguntas, foi dífícil pra eles entenderem o conceito do telefone de disco (como assim a "gente" tinha tempo pra esperar o disco voltar?), da fita cassete, do VHS, de não existir celular e muito menos CTRL C + CTRL V na hora de fazer trabalho de escola. Uns curtiram, se interessaram, outros se acharam malandros porque nasceram nesse tempo tecnológico e que a gente era mega babaca, rs.
Mas isso me fez pensar que poxa, eu só tenho 15, 16, anos a mais que eles e tenho certeza que os pais deles devem ter histórias muito mais interessantes que as minhas para contar, será que eles não conversam com os filhos? Será que eles abrem mão da -na minha opinião- melhor parte de ter um filho, que é ensinar, compartilhar?
A criança é uma esponja -fato, que absorve tudo que está em sua volta e os pais tem papel fundamental nesse oceano que permeia seu filho. A escola tem seu lugar, o professor tem seu lugar, o ambiente tem seu lugar, mas o pai é o que coloca pra dormir, conta história, apresenta o mundo e seus mistérios. A criança escuta seus pais, imita seus pais, os admira.
Mas não é só por causa da história bonitinha dos anos 80 e minha infância que resolvi escrever esse texto, e sim porque outro dia uma linda menina do alto dos seus 8 anos estava me falando da tragédia no Haiti, o que eu tinha achado, e perguntei se ela tinha ficado triste, ela disse que um pouco, mas que nem tinha chorado porque "eles não eram iguais a gente", como assim, eu perguntei, e ela disse: tia, eles não são iguais porque tem a pele mais escura que a gente.  Expliquei para ela que todo mundo era igual, porque somos seres humanos e não importa a embalagem que tem por fora, por dentro somos os mesmos. Ela ouviu, ficou calada e logo mudou de assunto.
Eu me pergunto, os pais dela nunca conversaram sobre isso? Nunca ensinaram que somos irmãos, que devemos amar e respeitar o próximo e coisas tais? Pais, não abram mão dessa tarefa, é por isso que vocês tiveram filhos.

Texto especialmente escrito para o blog Professoras Fundamentais

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Sobre a moda

-Por que quando você experimenta roupa em lojas de departamento a menina que fica na porta do provador sempre pergunta: serviu?
-Por que insistem em fazer blusas com listas horizontais que não favorecem ninguém? Engordam e achatam.
-Por que tudo é feito ou de poliéster ou de malha que enche de bolinha na primeira lavagem?
-Por que as lojas ficam parecendo um enterro com tantos pretos, marrons e cinzas TODOS os invernos?
-Por que não existe um padrão de tamanho? Numa loja sou 36 e na outra sou 40!
-Por que as mangas das malhas ou dos cardigãs são tão enormes e nunca ficam ajustadas no braço?
-Por que uma malha na CeA custa a mesma coisa que uma malha da Zara?
-Por que em todo provador tem uma criancinha correndo e abrindo as cortinas?
-E por que a meleca das cortininhas nunca ficam certas e sobra aquela frestinha?

terça-feira, 6 de abril de 2010

Dicas e diário de viagem Mendoza 2

A vida seguiu e esqueci de postar o resto da viagem! Lá vai!
05/01
Nesse dia acordamos mega cedo e fizemos o passeio de Alta Montanha. Vale a pena! Lindo demais, céu azul, rios cristalinos, montanhas, neve... Três dicas: leve casaco, é frio lá em cima; leve comida, o lugar que param pra comer é HORRÍVEL, acredite; e cuidado ao escolher a roupa, porque vai dar PT, rs.


No caminho. Muitas parreiras, oliveiras e as Cordilheiras ao fundo.
Puente de Los Incas. Antigamente funcionava um hotel/spa, o verde e o amarelo é da água termal que corre por ali, mas um deslizamento fechou o empreendimento.

Dã, hahahahah! Desculpa, mas eu sempre tiro uma foto "sou turista, e daí?"


Ueba! Aos pés do Aconcágua!. Muito, muito, muito vento. Tinha terra, areia e milhões de outras partículas voando no olho, tanto que a melhor foto eu estou piscando, rs.

quarta-feira, 31 de março de 2010

segunda-feira, 29 de março de 2010

About

E esse blog, é sobre o que? Muita gente me pergunta. Sobre o que é? Bem... De tudo um pouco creio eu. É sobre mim, acho eu. E quem sou eu? Muitas. Mas que mulher não é? Eu sou friorenta e calorenta na mesma intensidade. Adoro ler. Adoro meu trabalho. Adoro cozinhar. Então esse blog é sobre isso. Isso o que exatamente? Ah, sobre tudo. Sobre compras no supermercado, sobre chulé, sobre amor, casamento, trabalho, família, sogra, inveja, sobre hidratação no cabelo e o motivo de estarmos aqui. Tem futilidade, tem utilidade, tem leveza e tem peso. Tem BBB, tem novela, tem esmalte, tem filosofia, tem reflexão, tem espiritualidade. Tem yoga e tem comida. Tem eu e tem os outros.
Eu sou assim, um pouquinho de cada coisa, e sempre com a esperança de que a vida seja um comercial de margarina...

terça-feira, 23 de março de 2010

Doriana

Ok, ok. Já vivi quase 30 anos sobre está terra para ter a consciência de que a vida, realmente, não é um comercial de margarina, pois por mais que o céu esteja azul, a mesa esteja posta, as pessoas sorriam sem mal hálito pela manhã e que alguma alma bondosa tenha batido um bolo de laranja, sempre temos que lavar a louça no final, mesmo que tenhamos lava louça, porque a louça não ter perninhas para ir andando sozinha...
Mas a vida podia ser, sei lá, um comercial de absorvente. Toda de vestido branco, cachos perfeitamente modelados, vento batendo no rosto, os homens te admirando, você se sentindo fresca 24 horas, andando de bicicleta, uma música feliz de fundo, e sem odores naturais...

segunda-feira, 22 de março de 2010

Sorteio

E aí meninas! Bora ganhar presente?
O link para o sorteio da Biju do vídeo abaixo é esse http://migre.me/qmDI
Boa sorte!

quarta-feira, 17 de março de 2010

Dicas de biju e sorteio

Quer ganhar presente? Dá uma olhadinha aqui!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Pra agradar aos olhos

Olha só quanta coisa gostosa de olhar direto lá do atelier.
Se você ainda não conhece dá uma passadinha lá e aproveita pra ser seguidora, pois em breve tem SORTEIO de uma peça exclusiva!

Aí não dá

Sabe o tipo de gente que não é legal de brincar? Aquele que vai em um restaurante pede lagosta, vinho, caviar e reclama no fim que a conta ficou um absurdo. Amigo, pede salada e água então.

terça-feira, 9 de março de 2010

Aí você morre...

Aí você morre e chega ao céu (a minha viagem sem escalas, por favor). Pedrinho, Miguelito, Rafinha, seja lá quem receba você pra dar as boas vindas e pergunta: então minha filha, o que você realmente aprendeu na sua estada? Hum, eu diria:
-Que tudo muda, que o mundo dá muitas voltas e que não há nada como um dia após o outro...

segunda-feira, 8 de março de 2010

Coisinhas fofas

Ei você, amiga, leitora, blogueira, companheira, mãe, dona de casa, já sabe do meu outro bloguinho? A pessoa não para quieta e super produziu mais bijus do que é capaz de usar. Dá uma olhadinha lá http://www.cuorebiju.blogspot.com/ , são peças exclusivas, super em conta e diferenciadas.
Beijo

sexta-feira, 5 de março de 2010

Prazo

Taí uma coisa que só funciona no trabalho: prazo. Fulaninho tem que entregar o projeto dia tal, ok? Ok. Agora dar prazo pra você mesmo na vida pessoal não tô achando coisa boa não. Pode até ser que te dê uma animada, force você a se mexer para cumprir o que prometeu a si mesmo, mas e quando é uma coisa que não depende de sua própria pessoa o dia X chega e nada acontece?
Um dos meus prazos está quase vencendo e nada... E não depende de mim. E agora faço o quê? Paro com essa palhaçada de marcar data no calendário, isso sim. Humpf!

quinta-feira, 4 de março de 2010

Blá

Falar mal é um dos esportes mais praticados no mundo, seja num encontro com os amigos, na hora do almoço com os colegas de trabalho ou até, quem diria, numa singela reunião de família. E é um esporte contagiante, basta um começar pra outro emendar uma história pior. Dependendo de pra onde essa conversa vai chega a ser terapeutico, você desabafa e não deixa a gastrite virar úlcera, mas tem gente que exagera. Uma coisa é contar uma história que a (palhaça bovina) da sua chefe fez, a bobagem que fulano disse, os absurdos que a sogra (não a minha, hein?) falou. Outra bem diferente é contar essas delicadezas da vida e desejar o mal para essa pessoa: a fulana é uma ridícula, me deu trabalho extra pro fim de semana, espero que ela morra e nada dê certo pra ela. Opa, opa, opa, calma lá amigo exaltado, pra que perder tempo desejando coisas ruins para os outros? Pra que gastar energia, neurônio e sentimento com isso?
Quem nunca saiu pra conversar, passar o tempo, o assunto enredou por esse caminho e acabou estragando o clima festivo, tranformando a tertúlia agradável num consultório de desabafo odioso? Faça o teste, no próximo happy hour com seus fulanos, se abstenha de falar mal dos outros. Sabe o você vai descobrir? Que é capaz de ficar mudo o tempo todo.
Blog Widget by LinkWithin