quarta-feira, 14 de abril de 2010

Sonhos, sonhos são

Um dos meus sonhos recorrentes é de que estou sendo seguida, perseguida, sei lá, só sei que tenho que correr, correr, correr, fugir, me esconder e é tão cansativo. São as mais diversas situações e locais, dentro de prédios, por escadarias, no meio da rua e uma vez sonhei que estava em um campo de concentração na China.
Outro que fazia anos que não sonhava (ou pesadelava, no caso) era com bichos nojentos marinhos, eu sempre tinha essa visão de andar perto de um tanque e lá dentro bichos escuros, enormes, nadando, ou então em aquários e eu tinha que passar bem rente e morria de medo de algum vidro quebrar e, aff. Ontem sonhei com isso depois de uns 10 anos pelo menos, mas me mantive muito concentrada no sonho e não olhava para o lado, eu sabia o que tinha, mas me recusei a olhar.*
E o clássico da escola, chego lá, estou no colegial e é dia de prova e lógico que eu não estudei, e fico muito preocupada, desesperada mesmo. Vejo todos meus amigos daquela época, lembro dos nomes, do jeito, da sala de aula e me dá uma angústia não ter estudado, me sinto tão mal. E sempre acordo achando que é verdade, demoro uns segundos pra entender que não tenho mais 17 e que saí da escola faz tempo.

*não sabia que esse pesadelo era tão forte pra mim até que um dia (já adulta) coloquei uma máscara pela primeira vez e olhei para o fundo do mar em um passeio num dia nublado, e as pedras cinzas, as sombras, me lembraram tanto as imagens que já tinha sonhado que me bateu um desespero, perdi o ar, achei que fosse desmaiar e subi correndo no barco sem ninguém entender nada e achando que eu era louca.
Blog Widget by LinkWithin