quinta-feira, 30 de abril de 2009

Se correr o bicho pega, se ficar...

Tem uma dúvida que sempre assolou a minha curta existência. Quando é pra correr atrás e quando é pra deixar as coisas acontecerem naturalmente?

Tem coisas que a gente persegue a vida inteira e não acontecem. Tem outras que acontecem sem a gente precisar sair do sofá.

Confesso que tenho uma certa tendência para a preguiça, -meu pecado capital favorito, seguido muito de perto pela gula- mas luto contra isso e vou em busca do que quero. Mas parece que quanto mais eu corro mais longe o objetivo fica, como naqueles pesadelos que a gente corre, corre e não sai do lugar.

Agora outras vezes tô lá moscando e o telefone toca e recebo um convite incrível.

Dear God, gostaria muito que as coisas viessem com uma plaquinha anexada dizendo o que devo fazer naquele caso, mais ou menos assim: Run, Rachel Run ou Wait, Rachel, just wait...

Blog Widget by LinkWithin