quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Nada com coisa nenhuma


Já aconteceu de você conhecer uma pessoa que sempre se considera dona da razão? Ela fala com vc de um jeito que parece que vc é culpada de tudo que dá errado no universo. Você está sempre errada. Vc é que é histérica e sem noção. Voce é doida. Não sabe do que estás falando. Só viaja. Um zero a esquerda.


E qdo vc diz pra essa pessoa: mas peraí, eu não tô louca, vc que está errada! Você é que está me tratando mal sem eu merecer! Mas a pessoa continua te minando, até que um dia vc acha que realmente vc deve ser sensível demais, que vc chora à toa, que vc está sem razao e exagerando.


Mas qdo vc está quase sumindo por dentro, e essa pessoa tem um outro ataque, digamos no supermercado, fala alto, fala pra vc ir logo, sendo que vc está ali, tranquila, já terminou inclusive de fazer as compras, e vc não entende pq essa pessoa te trata assim, vc começa a achar mesmo que vc é um nada, nesse minuto o caixa do mercado vira e fala entredentes pra vc: Calma querida, respira fundo.


E a luz se faz!
Putz! Então eu não sou louca!!!! A outra pessoa é que é louca! Meu Deus eu estou livre! Eu sou uma boa pessoa. Eu sou sã! Eu não sou sensível demais, a outra pessoa é que é sensível de menos.


Qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência.

Isso é quase um assédio moral. Essa situação pode acontecer entre pais e filhos, namorados e namoradas, avós e netos, amigos e amigas, patrão e empregado... Pra mim uma pessoa assim tem um grande complexo de inferioridade e só se sente bem diminuindo os outros.
PS: A imagem é de uma flor de Lótus, que nasce da lama, do lodo e vira essa perfeição. É um símbolo de renascimento, de pureza, a flor de mil pétalas.
Blog Widget by LinkWithin